Your Diary – Relações Amorosas

HOJE É SEXTA-FEIRA ♫ E por ser sexta tem post, e por ser a ultima sexta-feira do mês, tem POST ESPECIAL!!!!!!! Isso ai! Pensei em uma coisa que eu gostaria de ver em outros blogs, e tal… Vou começar um projeto chamado “Your Diary” que vai ser postado toda ultima sexta-feira de cada mês, e cada post será um tema diferente. Agora você me pergunta: Mas o que tem de especial nisso?

Vem cá, minha querida coleguinha, eu te explico.

O “Your Diary” vai ser escrito totalmente por vocês! SIIIIMMMMMMMM! Como eu escrevo nesse blog como eu escrevia nos tantos diários que eu já tive nessa minha vida, compartilhando as minhas coisas com vocês, nada mais justo do que vocês compartilharem as suas vidas comigo, certo? Claro que sim!

Então eu saí divulgando essa ideia em grupos, prazamigas, e escolhi as 5 histórias que mais gostei.

Por questões de privacidade, não vou colocar os nomes, apenas a primeira letra do nome e a idade.

Então vamos lá!

aspas2 Pensei em falar sobre meu ex ter sido babaca comigo, como “persegui” um crush até que ele descobrisse minha existência, sobre um outro crush que ainda (se Deus quiser E ELE QUER) vai dar certo ou como fui pedida em namoro com a aliança de outra menina, mas optei pelo velho e clássico primeiro amor. Ok, talvez não fosse amor. Minha vida inteira fui fiel a ideia de que “eu vou perder meu bv com o Caio”, sim, eu gostava dele desde a segunda serie e todas as meninas da sala aparentemente já ficaram com ele, menos eu (já superei). Os anos foram se passando e eu recusava qualquer menino que aparecesse querendo ficar comigo simplesmente por ele não ser o Caio, OITAVA série e nada ainda, começaram a me colocar contra a parede: “ano que vem é colegial vão chegar beijando” “você tem que saber beijar já” e “já falei com todos meninos aqui da festa e todos ficariam com você então é só escolher” O CAIO ESTAVA NA FESTA E EU NÃO TIVE CORAGEM DE ESCOLHER ELE. Enrolei, enrolei e quis apenas dar um selinho no Rodolfo pra pararem de me encher o saco. Feito. Eu já tava pra fazer 15 anos e o fato de ser a única sem beijar me deixava desesperada. Fui com uma amiga pra minha chácara nas férias e meu primo levou uns amigos também, ficamos todos juntos, resolvemos dormir todos na mesma cama, uma verdadeira bagunça, até que numa noite fiquei acordada até de manhã conversando com um deles e comecei a sentir algo que nunca tinha sentido antes, aquela ideia de “só vou beijar se for com o Caio” já tinha sumido da minha cabeça, mas nada aconteceu. No dia seguinte precisei ir embora por causa do aniversário de uma amiga mas aquele menino tinha me deixado de um jeito tão sem explicação que no mesmo dia eu precisei voltar pra chácara. Mas como nada é perfeito enquanto esperava minha carona resolvi bisbilhotar o histórico do msn do meu primo e em uma das conversas dizia o seguinte “fala pra sua prima chamar as amigas, mas ela não precisa ir”. QUE DECEPÇÃO. Tudo bem que tinha sido antes da gente se conhecer melhor e que a gente não tinha nada, mas aquilo me deixou com ódio suficiente pra voltar e não olhar mais na cara dele, passei o dia todo evitando e ignorando até que de noite éramos os únicos acordados e ele veio querer saber o porque de eu estar estranha E A LINGUARUDA AQUI MOSTROU SEU LADO PSICOPATA E CONTOU e em questão de minutos ele conseguiu me amolecer de novo, eu não sei explicar o poder que ele tinha sobre mim mas sei dizer que naquela noite rolou o meu primeiro beijo e eu nunca iria imaginar que seria algo tão bom, fomos dormir só de manhãzinha. Fomos mantendo aquilo escondido por um tempo, chegou meu aniversário e -talvez- eu tenha forçado um pouquinho a barra, mas ele me pediu em namoro (26/02 melhor dia da vida obg). Foi um namoro totalmente escondido até que um dia fui visitar o Caio e acabei indo parar na casa de um amigo dele onde esse menino me trancou na varanda com o Caio (que quis ficar comigo mas o mundo da voltas chupa Caio agora eu não te queria mais), só que meu pai estava me esperando e ele não sabia onde eu estava porque eu tinha mentido falando que estava no prédio da frente, não contava com ele estar me esperando no portão quando eu chegasse pelo outro lado da rua, no meio do caminho ele começou “ta namorando com o Caio?” e quando cheguei ao meu destino não aguentei e “não, o Caio não, mas o Vagner..” “O AMIGO DO SEU PRIMO?” “é”.. Não preciso nem dizer que proibiram meu namoro e fui crucificada por ter escondido isso de todo mundo por 3 meses né? Fiquei um mês sem ver meu namorado e ele ligando pro meu pai querendo peitar (<3), eu gostava dele, gostava muito, mas acho que não era amor, não ainda. Era paixão. Eu era muito babaca, tratava meio mal, não era uma boa namorada, mas em minha defesa eu não sabia o que estava fazendo, eu não sabia o que era namorar e muito menos o que era gostar de alguém, talvez se a gente tivesse ficado junto eu teria aprendido e teria descoberto com ele o que é amar. Dia 15/05 ele decidiu que era melhor a gente terminar. Maldito quinze de maio. Nunca chorei tanto na vida como naquela semana. Queria poder ter outra chance com ele porque eu realmente não sei explicar mas até hoje (4 anos depois) mesmo sem contato, vendo só por foto ou ouvindo a voz pelo snapchat eu sinto o mesmo encantamento daquela noite, eu sinto como se a gente pudesse dar certo. Eu mudei e queria que ele soubesse que agora eu sei fazer as coisas certas, que agora eu assumiria nosso relacionamento sem medo, mas não tenho coragem de arriscar e levar um não. De todos os carinhas com quem eu já me envolvi, com toda certeza do mundo, ele foi o melhor. No fundo eu sei que ainda gosto dele, mas sem ele não posso transformar esse sentimento no amor que sempre quis. Então queria deixar de conselho: não sejam babacas com quem vocês gostam, a pessoa não merece isso e quando você cair na real vai se arrepender demais e querer concertar o passado, mas já vai ser tarde demais pra isso.aspas

Escrito por: F. 19 anos.


aspas2 Não vou contar uma muito grande haha, foi aquela velha historia de crush e friendzone ops, la estava eu bela no 9° ano sentada na 1° cadeira da fila quando o Matheus (crush eterno) senta ao meu lado, eu fiquei tipo wtf? Por que eu nunca tinha nem falado com ele como o esperado ele queria ajuda com a lição de matemática, eu ajudei e mesmo assim ele ficou la me perturbando (mas bem que eu gostei pq né, gato daquele jeito se quisesse sentar no meu colo eu nem ligaria) e assim nós viramos amigos, cada vez mais próximos, nesse meio tempo ele se apaixonou por uma amiga nossa em comum a Ana Raquel, ela era aquelas tipica crente do rabo quente e brincou muito com o coração dele e ele sempre desabafava comigo afinal eramos amigos, num desses desabafos eu chorei enquanto ele me contava e foi ai que eu percebi que no meu coração já havia passado de amizade.mas eu não podia fazer nada porque não era eu quem dominava o coração dele, passado um tempo a Ana passou dos limites e eu me vi abraçada com ele com uma puta dor no coração e um anjo de coração quebrado em meus braços, nunca que eu iria jogar nas costas dele o peso do meu amor, principalmente numa hora dessas, foi pouco depois disso jã no 1° ano do colegial que ele ficou mais cuidadoso e carinhoso comigo, eu tinha alegria de ir para a escola pois sabia que assim que eu chegasse ele estaria la pra me abraçar e desejar bom dia, cada dia com o coração um pouquinho mais apertado por saber que nunca teria ele pra mim, que era somente isso. Por volta do meio do 1° ano ele e a Ana voltaram a se falar e devo dizer que morri de medo de vê-lo sofrer por ela de novo (o que graças a Deus nunca aconteceu). Foi bom pois nossa turma havia voltado, numa das nossas conversas eu quase dei com a lingua nos dentes, ele fez uma brincadeira comigo do tipo “acho que você pega menina pq eu nunca te vi com nenhum guri” eu ri e mandei algo assim “bem, nada mais de meninas meu coração está amarado com um guri” ele pediu varias vezes e eu disse que não contaria, ele ficou um pouco magoado mas nada de grave haha nesse dia, era de madrugada quando ele mandou mensagem dizendo “N. eu posso não saber quem ele é mas eu juro que se ele te machucar eu vou atras dele e ensino a não brincar com os seus sentimentos” eu juro que isso foi como um tiro, a vontade de gritar de chorar e dizer que era ele foi tao grande mas eu apenas virei na cama e tentei dormir, na manha seguinte na escola a Ana descobriu que eu gostava dele e bocuda do jeito que era contou pra ele. Na hora do intervalo, eu não saía da sala, com vergonha e medo do que podia acontecer. Meu coração pulou quando ele apareceu na porta e como no dia em que a gente se conheceu, a única coisa que ele falou pra mim foi “é verdade? Sou eu o guri que você está apaixonada?”, eu fiquei quieta, ele pediu pra eu me levantar, me abraçou e disse “não temos tempo pra isso agora, quero falar com você na hora da saída, me espere ok?” e saiu da sala. Eu fiquei aliviada pois não estava pronta pra contar pra ele. Pro meu alívio eu saí de aula vaga e passei na sala dele pra avisar, pedi pra professora e ele deixou, ele saiu e eu contei a ele que estava indo pra casa. Como em toda despedida, ele me abraçou mas foi tão diferente, tinha algo diferente. ele beijou o canto da minha boca e entrou na sala. Passando alguns dias, o assunto morreu entre nós, ele apareceu com uma menina e na boa, ela era linda e parecia fazê-lo tão feliz que eu decidi juntar todo o amor que eu sentia por ele e sufocar em mim, pois ela o faria feliz e eu não. aspas

Escrito por: N. 15 anos.


aspas2Adolescente é um bicho estranho né? Com 17 anos em pleno terceiro colegial você deveria estar de olho já nos caras da Faculdade, mas não, um garoto magrelinho do primeiro colegial é quem te chama a atenção. Nunca saberei explicar quando e como isso começou mas ele era diferente e não conseguia tirar o olho dele, se era loucura da minha parte eu não sei, mas sentia que ele olhava para mim, que ele notava a minha presença do meio de tantas pessoas da mesma forma que eu notava a dele. 

Cheguei ao ridículo de pedir à minha professora de Espanhol que descobrisse quem era ele, já que ela dava aula para os três anos do colegial. André, esse era o nome dele, ele estudava na sala que ficava do outro do lado do andar que eu estudava. Não contente em ter pago esse mico eu resolvi fazer parte do coral da escola, mas a primeira aula não tinha me animado muito, já que poucos quiseram participar, até chegar a hora da saída e dar de cara com ele e descobrir que ele fazia futebol no mesmo horário. Motivo para continuar? Sim. 
Eis que o ano de 2001 passou inteiro dessa forma e chegou o dia de dizer adeus sem nunca ter falado com ele, era meu último dia de aula e por tabela meu último dia naquela escola, foi ridícula a cena de descer a famosa rampa da escola olhando para trás, para ele ali parado e sem ter a menor coragem de falar uma única palavra.
Hoje, em pleno 2015, com 31 anos eu ainda tenho esse menino como minha paixonite eterna. Há uns 3 anos dei uma de stalker no Facebook e achei o perfil dele, adicionei e como de costume não tive coragem de puxar assunto, de mandar uma única mensagem, mas ele está ali. Continuo sem saber da vida dele, se namora, se casou, se é gay, não sei absolutamente nada, mas ainda tenho como aquela paixão que nunca passou…aspas

Escrito por: M. 31 anos.


aspas2Nos conhecemos de uma maneira um tanto quanto engraçada, pelo “look around” do we chat hahaha acredite, eramos vizinhos e não sabíamos disso. Ele me chamou pra conversar, e com uma cantada “horrível” me chamou pra sair, (acho que na hora eu quis desligar o celular e não ligar nunca mais, mas ele era gatinho né, então…  hahaha) marcamos depois da minha faculdade, quase meia noite, e não é que ele foi mesmo ?! conversamos bastante nesse dia, e como já era previsto ficamos e depois ficamos de novo, e pelo menos mais umas 3 vezes. Até que começaram as minhas provas na faculdade, e ele gravar um CD, então quase não tínhamos horários e acabamos desencanando um do outro. Até que teve um show da banda dele e ele insistiu para eu ir, pensei umas mil vezes antes de ir, pois teria que ir sozinha, mas fui mesmo assim e desde esse dia começamos a ficar sempre, a partir do show começamos a ter mais sentimento, e até mesmo vontade de nos vermos mais vezes (amor a 5° vista).
O show foi dia 12 de outubro de 2013, dia 15 de novembro ele me pediu em namoro, e eu disse SIIIIM *-* (mas esse foi só o primeiro sim)
Desde então nossa vida mudou 100% e algo que parecia não ter futuro virou algo tão intenso. Costumo dizer sempre “a gente sabe quando é verdadeiro, e não é que era” 
Há exatos 1 ano de namoro ele me pediu em casamento e foi ai que veio o segundo SIM, no dia 30 de novembro, fizemos uma “reunião” com nossas famílias para oficializar o noivado, logo em seguida, fomos morar no Guarujá, pois ele tinha recebido uma proposta muito boa de emprego por la, e não íamos aguentar ficar longe. Foi ai que veio a melhor noticia de nossas vidas, eu estava grávida. No começo, ficamos assustados, mas essa criança era apenas nosso amor que tinha se solidificado, e da melhor maneira possível. Ao contrario do que sempre pensamos, tivemos 100% do apoio de nossas famílias, e hoje faltam exatos um mês pro nosso Lorenzo nascer. Ele representa todo amor que o pai e a mãe dele sentem um pelo outro, e com certeza ele já sente isso desde o principio. A cada pulinho, a cada batida do coraçãozinho dele nosso amor só aumenta, tanto por ele quanto entre nós dois.
Nossa história aconteceu muito rápido, mas como eu já disse, a gente sabe quando é pra ser, nosso coração sente. 
Tivemos momentos que achamos que não iriamos conseguir, afinal, ninguém é perfeito, mas nosso amor sempre superou todas as dificuldades, e é por isso que hoje estamos juntos e cada vez mais fortes.aspas

Escrito por: Isis, 21 anos.


aspas2Em 2009, estava de repouso em minha casa quando comecei a utilizar o Orkut, fui jogando nas pesquisas de nomes e eu encontrei um FAKE da Demi Lovato, logo me interessei e pensei que era ela “trouxa” hahahaha, ai uma pessoa me contou como era ter fake, e foi ai que me viciei, eram totalmente vicio, acordava as 6 da manha pra mexer no computador, ficava de castigo mas conseguia mexer no meu bendito fake. Conheci um guri, no qual me interessei. Éramos muito amigos, tipo de tudo. Todos os dias eu tinha que falar com ele, era tipo rotina, e a amizade ficava cada vez maior, e com isso nos apaixonamos, ele dizendo que morava em São Bernardo do Campo e eu na grande São Paulo, tinha exatamente 13 anos e ele dizia ter 15. Ficamos “juntos” durante 3 anos e meio, por conta do fake, eu acreditava em tudo que ele me dizia, eramos muito próximos, e como sempre eu tive problemas em fazer amizades reais, logo me apeguei ao virtual, e foi ai que eu vivi a GRANDE DESILUSÃO AMOROSA DA MINHA VIDA. Em 2012, a Demi lovato estava vindo para o Brasil para fazer um show, e eu ia. Me virei em mil para conseguir ir, e ele também! Foi ai que eu conheci a amiga dele, que ficou comigo toda apreensiva para a espera do meu príncipe encantado, que nunca chegava… O Show acabou, e nada. No dia seguinte, não tinha noticia dele  e foi assim durante 1 semana  então liguei no celular que ele havia me passado, e nada. Atendeu então uma moça e disse que não existia nenhum Felipe com aquele numero, foi ai que começaram as minhas desconfianças, depois de alguns dias ele voltou e falou que teve ataque de depressão e foi atropelado no dia do show e que por isso não chegou a tempo.. Terminamos bom tempo depois e eu ainda apaixonada.. Depois de 4 anos, eu descobri que não existia nenhum Felipe, e que eu havia me apaixonado por uma menina, que com sangue frio me olhava no show e não falava nada.   Sim, a “amiga” dele que estava no show comigo o tempo todo, era o tal do Felipe. Eu e outra amiga que também foi enganada tiramos toda a historia a limpo, e encontramos o verdadeiro FELIPE MONTEZ, era um menino que havia estudado com essa amiga e pela beleza dele foi então que ela teve a brilhante ideia de se passar por ele e então  que tudo caiu a tona.  Fui apaixonada por 4 anos seguidos por uma pessoa que não existia. Bom, essa é minha história trágica de amor a distancia. aspas

Escrito por: R. 19 anos.


Essas são histórias totalmente diferentes, mas elas tem uma coisa em comum: amor. Não importa se teve o felizes para sempre ou não. O que realmente importa é o que sente, o que vive enquanto ama uma pessoa. Sempre dizem que “Toda panela tem sua tampa”, se você não encontrou a sua tampa ainda, CONTINUE A NADAR, CONTINUE A NADAR, NADAR, NADAR, PARA ACHAR A SOLUÇÃO ♫ Siga em frente, viva a sua vida, saia com os amigos, saia sozinha, só vai. Quando você menos esperar, e no momento certo, as coisas acontecem, e acredite em mim, quando você esbarrar na pessoa certa, você vai sentir aquele BUM! na hora… Ou na 5ª vez HAHAHA.
E se você já encontrou, faça de tudo pra que essa pessoa saiba o que você sente, não deixe ir embora, amarra e guarda no seu coração. Não deixe que as coisas esfriem, o tempo pode estar frio, muito frio, mas dentro de vocês TEM QUE estar quente, TEM QUE sentir aquele friozinho na barriga quando vê a pessoa amada, as pernas TEM QUE bambear quando ela te olha nos olhos e TEM QUE soltar um sorriso sincero a cada sorriso que essa pessoa solta pra você.

Cada um tem a sua história. Qual é a sua?

Próximo tema: Querido entregador de pizza…
Mande a sua história para: jensdiary@hotmail.com
Espero que vocês tenham gostado dessa ideia e espero que vocês participem do próximo “Your Diary” ☺
xx
Jens

Me ache nas redes sociais: 

Facebook | Instagram | Twitter | Pinterest | Tumblr


Anúncios

Um comentário sobre “Your Diary – Relações Amorosas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s