Dear Diary – Uma amizade que não me faz bem.

Eu cansei, sabe? Cansei dos dramas, cansei de me sentir culpada por uma coisa que eu não fiz. Assim como você, eu também tenho um monte de problemas pra resolver, assim como você eu tenho preocupações, mas uma coisa que eu não sou como você, que eu não faço como você, é achar que o meu problema é o maior do mundo, o mais complicado de se resolver ou até impossível. Não fico diminuindo os outros pra me sentir melhor, não fico me fazendo de coitada, não inverto histórias sobre coisas que aconteceram só pra “sair por cima”. Não, eu não faço isso. Mas você fez, e fez comigo, fez com um monte de gente, e então quando essas pessoas ficavam bravas com você, quem era que tinha que escutar que “Meu mundo não é mais cor de rosa” ou “Ninguém liga pra mim”? Eu.

Amiga, eu tenho algumas coisas pra te contar e uma delas é que o seu mundo nunca foi cor de rosa, ele sempre foi do jeito que é, a única que não enxergava isso era você. Você sempre dizia, ou ainda diz, que ninguém liga pra você, que você sempre foi sozinha no mundo… Eu me importava com você, me importava mesmo, do tipo que se você precisasse de um rim, eu tiraria o meu e daria pra você, afinal, é pra isso que melhores amigas servem. Eu me importava com você do tipo que ficava cuidando de você enquanto você estava bêbada, você sempre falava que eu era chata por não gostar de bebida e por nunca ter ficado bêbada na minha vida. Eu me importava com você do tipo que toda vez que você precisava de mim eu ia correndo até a sua casa só pra você não se sentir sozinha. Eu me importava com você do tipo que você ligava chorando pra mim falando que o seu ex-namorado não se importava mais com você. Eu me importava tanto com você do tipo que levei a culpa por uma coisa que você havia feito e fez os meus “amigos” ficarem sem falar comigo por 4 meses e também me fez ficar sozinha no intervalo na escola sem esses meus “amigos”, enquanto você estava lá, linda e maravilhosa no meio da rodinha desses meus “amigos”.

Todo mundo sentia inveja da nossa amizade, nós sempre andávamos juntas, viajamos juntas, fazíamos tudo juntas. Fotos e mais fotos no Facebook com textos enormes escritos por você, dizendo que sempre me apoiou em tudo, que sempre estava do meu lado quando eu precisava. Que seríamos amigas para sempre, que éramos até mais que melhores amigas, éramos irmãs de mães diferentes. Que tantos anos de amizade não iriam ser abalados por nada…

Engraçado, não é mesmo? Pelo o que eu me lembre, – não sei se você vai dizer que tudo isso aqui é mentira e que eu estou fazendo draminha porque eu não sei o que é ter problemas, só você sabe, a diferentona, a ultima bolacha do pacote, a ultima Ana Maria do pacote do universo – sempre que eu estava triste, estava totalmente mal, te contava tudo de ruim que estava acontecendo comigo naquele momento, você simplesmente falava que isso ia passar porque semana passada você estava bem pior que eu e vira a conversa pra você dizendo que você tem mais problemas que eu. Enquanto você fazia algo ruim e mesmo assim eu ficava do seu lado, e te ajudava a passar pelo erro que você cometeu, quando eu fazia uma coisa errada, por menor que fosse, você fazia eu me sentir um monstro. Se eu ficava com um menino que eu não gostava de verdade, você queria ter uma conversa séria comigo, dizia o que eu tinha e o que eu não tinha que fazer. Perdi as contas de quantas vezes eu deixei de fazer uma coisa que eu queria, pra fazer do jeito que você queria. Deixei de ir em lugares que eu queria só porque você não gostava do estilo de musica e não iria se divertir.

Em um dos momentos que eu mais precisei de alguém do meu lado, quando o meu primo veio a falecer, você jogou, e ainda joga na minha cara, que eu deixei de ir no seu aniversário pra ir no casamento dele, que por sinal, foi a ultima vez que o vi antes que o câncer tomasse conta de todo o corpo dele.

Queria saber que tipo de melhor amiga iria se sentir bem em saber que o garoto que a sua melhor amiga está ficando, quer conhecer uma outra amiga dela e pede até telefone, e depois vai contar pra sua amiga na maior tranquilidade, porque essa outra amiga não quis nada com o garoto, então está tudo bem.

Queria saber que tipo de melhor amiga é essa que me fala que eu não tenho personalidade? Que eu posso ter 70 anos, mas nunca vou ter personalidade própria? Amiga, queria te dizer uma coisa: todas as vezes que eu deixei de fazer algo que eu queria pra fazer algo que você queria, era pra evitar briguinhas desnecessárias e evitar você me enchendo o saco o tempo todo se eu não quisesse ir em tal lugar que você queria ir. Eu “deixava de ter personalidade” pra preservar a nossa amizade, se é que eu posso chamar isso de amizade, não é mesmo?

Deixar de fazer uma coisa que eu queria muito só pra agradar outra pessoa que não estava nem aí, foi um erro? Sim, foi. Me arrependo disso? Não. De um jeito muito ruim, aprendi o que é amizade de verdade, e não era isso que nós tínhamos. Aprendi que essa amizade me fazia mal, aprendi também que não devo confiar em uma pessoa cegamente, ainda mais se essa pessoa souber de todos os meus problemas.

Aprendi também que sem essa amizade eu estou muito mais feliz, mais tranquila, mais leve do que nunca. Não tenho mais alguém me puxando pra baixo quando estou bem e me colocando mais fundo dentro do poço.

Obrigada, querida amiga.

ASSINATURA2


 

Ps: Antes de publicar esse texto, por um breve momento me perguntei se eu realmente deveria publicá-lo, e por outro breve momento, quase desisti de publicá-lo. Mas então lembrei que eu novamente estaria deixando de fazer uma coisa que eu quero por causa de outra pessoa. Eu não estou me importando se alguém vai me odiar por postar isso ou não, afinal eu não tenho personalidade, não é mesmo?

xx

Anúncios

4 comentários sobre “Dear Diary – Uma amizade que não me faz bem.

  1. Zoeira de Casal disse:

    É muito complicado conviver com alguém assim. Tivemos umas “amizade” se é que pode ser chamada assim que agia da mesma forma. Graças a Deus nos livramos dessa infelicidade de pessoa.
    Estou até com um vídeo gravado falando do mesmo tema para editar e postar.

    Curtido por 1 pessoa

  2. adrieli bertelli disse:

    Nossa!! Vi o link no tt e guria do céu, tu já ouviu aquela expressão “Deus não te tira as coisas, te livra delas?” Então, foi isso mesmo que aconteceu contigo. Não se lamente pelas coisas que deixou de fazer, você fez e deu o seu melhor, amizade também é um relacionamento. É uma via de mão dupla onde PRECISA ter doação. Fica em paz e pense que tudo nessa vida é aprendizado. ♥

    Beijosss

    Curtido por 1 pessoa

    • Jen disse:

      Sua linda, obrigada pelo apoio e obrigada por tirar um tempinho do seu dia pra ler meu texto! Concordo com você, o ruim foi que eu demorei muito pra perceber tudo isso.

      xx

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s