Dear Diary – E se…

Na maioria das vezes não sei se gosto das frases que começam com “E se…”. O desfecho delas é sempre uma incógnita. “E se eu fizesse isso?”, “E se eu usasse aquilo?”, “E se eu tivesse dito isso ao invés daquilo?”, e isso pode continuar infinitamente, se você quiser. Também não sei de gosto quando eu começo a pensar assim. “E se tivesse acontecido aquilo?”, “E se fosse de outro jeito?”. E o pior é que eu sempre penso esse tipo de coisa. Esse é o pior. Fico me remoendo por dentro depois de cada situação que eu pensava que iria ser diferente. Eu imagino demais e esse é um dos outros problemas que eu tenho, mas explico depois.

Criar expectativas é a base pra se ter um “E se…” no final do dia, da semana, do mês, do ano… O negócio é: não criar expectativas. Mas não fazer isso é quase impossível, não é mesmo? Nós ficamos presos nessa esperança incerta que às vezes deixamos de enxergar o que realmente aconteceu, sendo isso bom ou ruim.

Um exemplo: Você e a pessoa que você gosta só se viram por algumas vezes, nunca tiveram uma conversa de verdade, só se encontram por acaso, um tem o telefone do outro, mas não conversam, ou você manda mensagem e a pessoa visualiza e não responde, o que é pior. Todas essas coisas GRITAM que isso não vai dar certo ou que vocês não vão ficar juntos, mas sempre tem aquele gritinho de esperança lá no fundo do coração que diz “E se ele estiver ocupado? Por isso que não respondeu e depois se esqueceu de responder, como ele mesmo já disse. Pronto, é isso!” Você sabe que está ferrada quando ao lado do gritinho de esperança, existe um berro dizendo pra quem quiser e pra quem não quiser ouvir que: ele não respondeu por que não quis responder, ele não fala com você por que não quer falar com você. Mas você ignora esse berro, assim como eu. Talvez seja porque ter uma esperança de que a pessoa sinta a mesma coisa que você é melhor do que admitir que aquela pessoa não esteja dando a mínima pra sua existência. Nós nos apoiamos no “E se…” porque é mais fácil por uma esperança no duvidoso do que aceitar a triste realidade.

Queria eu ser mais pé no chão e menos cabeça nas nuvens, mas essa junção de letras me atormenta todos os dias. Essa simples junção de letras mais uma incógnita é igual a várias noites imaginando incontáveis “E se…” até eu conseguir dormir. O ser humano é assim e eu não estou sozinha nessa, graças a uma coisa chamada esperança.

Essa junção de letras acaba nos consumindo pouco a pouco, até que o ultimo fio de esperança é despedaçado. Engraçado é que não adianta o quanto as pessoas falam, não adianta o quanto as pessoas mostrem, o único que pode acabar com isso é você, eu… Apenas nós mesmos conseguimos quebrar essa junção de letras e deixar de pensar no “E se…” para dar lugar ao “Vamos.”, “Eu quero”, “Eu faço”. Vamos começar a pensar mais em nós mesmos e parar de imaginar o que poderia ter acontecido, porque já aconteceu, já foi. Deixe o “E se…” pra trás porque dúvidas matam mais sonhos do que fracassos.

Agora acho que tenho certeza, não gosto das frases que começam com “E se…” até que venha alguém e me prove o contrário. Mas enquanto isso não acontece, tenho apenas um pedido a lhe fazer:

E SE.... frase

ASSINATURA2

 

Imagem de capa retirada do Pinterest e editada por mim.

Have you met Lindsey Stirling?

Oi pessoas

Quem assiste ou já assistiu How I Met Your Mother, sabe o que a expressão “Haaaaaaaaaaaave you met Ted?” é uma das melhores coisas na série. Como eu gosto MUITO dessa série, e também dessa expressão, resolvi usá-la para criar uma nova série de posts aqui no blog YAY! E nessa nova série, vou mostrar artistas que eu achei por acaso pela internet à fora, que ainda não tem o reconhecimento que merecem, pelo menos aqui no Brasil, que é o caso da Lindsey Stirling.

image1-1

Eu conheci o trabalho da Lindsey por causa da Nay Firensinclusive, já fiz uma entrevista com a Nay -, ela falava tanto da Lindsey nas aulas do curso que eu fiquei curiosa pra saber quem era essa pessoa. Juro que eu fiquei impressionada! Ela mistura o estilo de musica clássica com batidas de musica eletrônica e também faz covers, e o resultado é realmente muito bom. Em 2010 ela participou do “America’s Got Talent” e saiu em quarto lugar depois que Piers Morgan disse que “o mundo não tinha lugar pra uma violinista que dança dub step”, mas isso foi uma das melhores coisas que poderia acontecer na vida dela.

Com mais de 675 milhões de views no Youtube, segundo lugar na Billboard Top 200, eu apresento à vocês, Lindsey Stirling que dança com a graça de uma bailarina.

Essa foi a primeira musica que eu ouvi amei, tanto ela quanto a musica.

 

Essas são as minhas musicas favoritas da Lindsey. E vocês, já conheciam o trabalho dela? Qual musica mais gostaram? Deixem aí nos comentários!

 

ASSINATURA2

 

ME ACHE NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK ♥ INSTAGRAM ♥ TWITTER ♥  PINTEREST ♥ TUMBLR

 

Cílios e sobrancelhas fio à fio.

Oi pessoas!

Apresento pra vocês, STUDIO M! A Mirelle Andriguetto é uma ótima pessoa e o trabalho que ela faz também é ótimo. Não estou falando isso só porque ela é uma amiga, mas também estou falando como cliente. Além de fazer design de sobrancelhas, ela preenche as falhas da sobrancelha com fios naturais assim como no alongamento de cílios. Ela também faz vários, eu disse VÁRIOS, tipos de depilação com preços acessíveis e também atende como manicure. Todos os produtos que ela usa são descartáveis e aprovados pelo Inmetro.

Ela atende à domicílio na Zona Leste de São Paulo, nos bairros: Tatuapé, Cangaíba, Vila Carrão, Penha, Vila Formosa e São Miguel.

12509737_962260500534674_8189705583447852510_n

Tabela com todos os tipos e preços das depilações

sobrancelhas

Design de sobrancelhas fio a fio, R$60,00; Design de sobrancelhas R$30,00; Sobrancelhas com renna, R$55,00. 

cilios

Alongamento de cílios fio a fio, R$100,00.

E pra vocês não ficarem curiosos com o meu resultado, aqui está:

minha sobrancelha

Dá pra perceber que a minha sobrancelha era um mini desastre. Se vocês me permitem em dar um conselho, esse conselho é: NÃO FAÇA AS SUAS PRÓPRIAS SOBRANCELHAS, DEIXE ALGUÉM FAZER ISSO POR VOCÊ! De nada. A Mirelle limpou, desenhou e preencheu as minhas sobrancelhas. E também fiz alongamento de cílios, na foto da esquerda, dá pra perceber que os meus cílios já são de um tamanho bom, eles não são tão curtinhos, mas confesso que gosto muito mais deles longos como na foto da direita.

Pra quem se interessou pelo trabalho que a Mirelle faz, o telefone dela está aqui embaixo e em breve ela vai ter page no Facebook e tudo mais, e quando ela fizer uma eu aviso vocês.

STUDIO M – Mirelle Andriguetto

Contato: (011) 96424-8880

 

ASSINATURA2

 

 

 

Dear Diary – Uma amizade que não me faz bem.

Eu cansei, sabe? Cansei dos dramas, cansei de me sentir culpada por uma coisa que eu não fiz. Assim como você, eu também tenho um monte de problemas pra resolver, assim como você eu tenho preocupações, mas uma coisa que eu não sou como você, que eu não faço como você, é achar que o meu problema é o maior do mundo, o mais complicado de se resolver ou até impossível. Não fico diminuindo os outros pra me sentir melhor, não fico me fazendo de coitada, não inverto histórias sobre coisas que aconteceram só pra “sair por cima”. Não, eu não faço isso. Mas você fez, e fez comigo, fez com um monte de gente, e então quando essas pessoas ficavam bravas com você, quem era que tinha que escutar que “Meu mundo não é mais cor de rosa” ou “Ninguém liga pra mim”? Eu. Continuar lendo